Senado vota projeto que prejudica profissionais de salão de beleza

0

Os cabeleireiros, pedicures, manicures, maquiadores, depiladores, esteticistas e barbeiros enfrentam nesta quarta-feira (17) mais uma batalha contra a precarização total das atividades profissionais. Essa é a proposta do PLC 133/15, que já foi aprovado na Câmara dos Deputados. O projeto é um dos 10 itens na pauta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) na quarta-feira (17), às 11h30.

A proposta determina que o profissional-parceiro não terá uma relação de emprego ou de sociedade com o salão-parceiro enquanto perdurar a relação de parceria. Na prática, os profissionais perdem todos os direitos trabalhistas e não ganham a participação no lucro societário da empresa.

Para o presidente da Fetracom-DF, Washington Neves, o projeto põe fim a diversos direitos dos trabalhadores de salão de beleza. “Férias, 13o salário, FGTS são direitos que os trabalhadores podem dizer adeus, se este projeto absurdo for aprovado pelo Congresso Nacional. Por isso é importante que todos os trabalhadores compareçam em peso na comissão para pressionar pela rejeição da proposta. É lutar agora ou se tornar escravo”, alertou.

O projeto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados, onde tramitou com o número PL 4230. Veja o vídeo e compreenda como os trabalhadores em salão de beleza podem perder todos os seus direitos trabalhistas.

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

*