Sindnações realiza manifestação contra o embaixador da Liga Árabe

0

Na próxima sexta-feira, a Fetracom-DF e o Sindnações, que representa os trabalhadores em organismos internacionais, organizam manifestação contra o embaixador da Liga Árabe Nacer Alem por desrespeitar a legislação brasileira. O evento terá início às 10h.

Em reunião nesta terça-feira (17), diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Embaixadas (Sindnações) pediram ao Itamaraty para que o embaixador da Liga Árabe – que representa 22 países árabes em Brasília – seja considerado “persona non grata” (podendo ser expulso do país) por supostamente desrespeitar as leis trabalhistas brasileiras. O embaixador Nacer Alem nega irregularidade.
De acordo com o sindicato, o diplomata aumentou a carga horária e diminuiu o salário dos funcionários, mesmo tendo sido avisado de que isso é vedado pela legislação nacional. As denúncias contra o embaixador também são investigadas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Trabalho.
No Distrito Federal, a Polícia Civil investiga o embaixador Nacer Alem por suspeita de assédio moral no ambiente de trabalho. As denúncias relatam que os servidores seriam obrigados a trabalhar na embaixada e na residência do embaixador e estariam proibidos de se alimentar ou durante o expediente.

Em janeiro a pedido do sindicato, o Itamaraty enviou uma circular às embaixadas no Brasil alertando sobre a necessidade de cumprir as leis trabalhistas em vigor.

O Sindnações alega que o diplomata aumentou a jornada de trabalho e reduziu os salários dos trabalhadores mesmo depois de ter sido avisado que tais práticas feriam a legislação brasileira.

Em outubro, a copeira Rafaela Magalhães de 26 anos foi colocada para fora do seu local de trabalho aos gritos pelo diplomata por ter se negado a trabalhar na residência do embaixador. Segundo ela, Nacer Alem a agrediu para que ela saísse da embaixada. Rafaela trabalhava há cinco anos na embaixada.

Campartilhe.

Deixe Um Comentário

*